02. EXPERIÊNCIAS VIVIDAS: SEGURANÇA

Na época que eu trabalhava como Gerente Geral na Cimento Itaú do Paraná (hoje Votorantim Cimentos), teve um dia que estava participando da manutenção de um equipamento chamado “air lift”.

Observei que o Marcelo Alvir, no afã de diminuir o tempo de parada do forno de clinquer, estava transportando um ”chapeu chinês” sem as luvas de segurança.

Depois de mais de 30 anos, quando esse evento nem constava de minhas memórias, conversei com o Marcelo e ele me relatou que eu o chamei ao lado, onde ninguém nos ouvia e fiz a seguinte pergunta, sem elevar um decibel no meu tom de voz: “Você sabia que estatisticamente, o maior número de acidentes ocorre nas mãos?”.

Comentou que aquela observação calou profundamente em sua consciência e ele nunca mais deixou de usar um EPI durante suas atividades laborais. Também falou que ainda hoje em algumas conversações diárias de segurança, fala sobre esta ocorrência como um exemplo de como a segurança possa ser um ponto prioritário e constante, de forma racional e equilibrada.

Algumas perguntas ficam no ar:

  • Se a abordagem fosse uma forma de punição rigorosa, mais truculenta, teria esse efeito tão duradouro?
  • Por que ocorrem atitudes de risco como esta, depois de tantos treinamentos, palestras, conversações diárias de segurança, reuniões de CIPA e tanta outras formas de transmissão de conhecimento?
  • Como proceder para que ninguém corra riscos desnecessários em qualquer atividade dentro e fora da empresa?
  • Que fazer para que atitudes seguras possam ser um hábito e não exceção?
  • Qual a forma mais eficaz para que sejam incorporados na veia dos colaboradores, ATITUDES SEGURAS?

Aproveito a oportunidade para transmitir um conhecimento importante que eu adquiri na Intercement e que pode contribuir na busca permanente do ACIDENTE ZERO. Chama-se *cuidado ativo* – SEGURANÇA COMPARTILHADA!

  • Cuido de mim.
  • Cuido do outro.
  • Deixo que cuidem de mim.

Querendo que o “acidente zero” seja uma realidade na sua empresa, use toda a nossa experiência e vire de ponta cabeça, o que hoje tem, mesmo que seja muito bom! Me ligue (Volaco) no whats 41.98814.8122 e definiremos uma estratégia customizada de implantação!