36. EXPERIÊNCIAS VIVIDAS – CÉLULAS AUTOGERENCIÁVEIS SP – Episódio 2

Rafting – Brotas – SP – Brigadas de Salto e Santa Helena

Vou contar rapidinho como nasceu a primeira Brigada de Incêndio. Foi na Cimento Rio Branco – Rio Branco do Sul – PR, logo após um incêndio de 3 dias de duração, sem nenhuma ação nossa, num dos reflorestamentos que pertenciam à empresa. Confesso que eu nem sabia onde era e muito menos que estava queimando. Nem sabia que estava na minha área de eficácia, cuidar de reflorestamento. Não precisa dizer o que aconteceu comigo e espero que me poupe com perguntas que não vou responder. Só digo uma coisa! Não foi nada agradável.

Errar uma vez, não é bom nem aceitável, mas duas, é BURRICE e IMPERDOÁVEL!

Discutimos muito com nosso TIME da SEGURANÇA, um planejamento onde fomos definindo:

  • Atribuições da brigada e dos brigadistas
  • Critérios de escolha dos brigadistas
  • Formação e seleção dos voluntários
  • Plantões
  • Recursos necessários
  • Treinamentos
  • Uniforme

Nosso objetivo era ter a MELHOR BRIGADA DE INCÊNDIO DO PARANÁ, com o menor custo x benefício! Nem vou lhe contar o que fizemos, mas chegamos perto da MAGIA! Ainda mais, RAPIDAMENTE! A pressão e o fogo da “chefia”, queimava as nossas “costas”!

Terminado esse preâmbulo, vamos ao que eu quero contar.

Hoje vou inovar. Vou transcrever sem mudar nada, um depoimento do Adm. Jose Vitor, o grande condutor de todas as brigadas de todas as fábricas que eu gerenciei (Rio Branco do Sul, Itaperuçu, Itajaí, Salto de Pirapora e Santa Helena). Acredito que entenderá melhor o espírito dos nosso TIME. Vamos falar somente de um evento que fez parte de nosso treinamento!

“Excelente recordação Lauro Volaco

Feito em Brotas SP, o rafting consolidava o espírito de equipe (vide foto). Foram três os desafios: Corrida com bote, que em determinada altura era retirado dá água e cada equipe (composta por seis elementos) precisava levá-lo a outro local por terra e em ritmo acelerado. No segundo, todos eram lançados na água e o bote virado (chão para cima) onde a equipe precisava subir ajudando uns aos outros. No terceiro, o guia (que orientava a condução do bote) colocava um substituto (integrante da equipe) para fazer o mesmo trabalho e com rapidez, pois o bote ficava girando até o novo líder acertar os comandos para estabilização.
Com o rafting conseguíamos atingir dois níveis da Pirâmide de Maslow…sensação de pertencimento a um grupo e de auto realização onde habilidades, conhecimentos e comportamentos de cada integrante eram aproveitados e direcionados para atividades de autodesenvolvimento. A época conseguimos adaptar o conceito de equipes autogerenciáveis, ferramenta de inovação que possibilitou gerar inúmeros resultados. 
O conceito permitiu ampliar a área de eficácia do TIME abrangendo além de emergência e desenvolvimento organizacional, também ações de cidadania na comunidade (em parceria com órgãos públicos) fomentando a responsabilidade social. Hoje há plena consciência que o feito possibilitou formar e consolidar um paradigma sob a ótica da gestão empresarial”

Nosso TIME fez treinamentos práticos e apoio em:

  • Apoio à APAE de Votorantim – SP
  • Apoio à implantação do orquidário e bromeliário
  • Apoio e organização de grandes eventos sociais
  • Apoio na segurança da frota de veículos particulares dos colaboradores
  • Caminhadas de grandes distâncias (até 40km)
  • Campanha de conservação de água
  • Combate à dengue
  • Combate a incêndio florestal e industrial
  • Combate à raiva
  • Despesca e povoamento de represa
  • Despoluição de mangue
  • Despoluição de represa
  • Inspeção de equipamentos de combate a incêndio
  • Limpeza e organização industrial
  • Pista de adestramento de cães de guarda
  • Plantação de pomares
  • Rafting
  • Recuperação de áreas degradadas
  • Reflorestamento em áreas degradadas
  • Reforço na vigilância do patrimônio em greves de motoristas
  • Salvamento em altura (rapel)

Esperamos que você também desmistifique que uma Brigada dessas só possa servir para combater o fogo. É uma CÉLULA DE APOIO, arma poderosa na IVC – Inspeção com Visão Crítica e no ACIDENTE ZERO!