42. EXPERIÊNCIAS VIVIDAS: POSTURA ENCARREGADOS DE OBRA – CASSOL

O Eng. de Segurança Rodrigo Zicarelli um dia me procurou na Metalúrgica da Cassol, em Araucária, onde eu trabalhava em vários projetos de capacitação do TIME para atingirem a Excelência dos Resultados:

  • 5 por quês
  • Brainstorm
  • Feedback
  • Gerenciamento de conflitos
  • Gerenciamento de rotinas
  • Ishikawa
  • Kaizen
  • Lay out
  • Ponte rolante
  • Priorização
  • Processo de mudança
  • Reuniões eficazes
  • TPM – Manutenção Produtiva Total
  • Trabalho em equipe e sinergia

O objetivo dessa conversa era para que eu pudesse dar apoio para um projeto de grande relevância, que era o ACIDENTE ZERO em obras, Na época era muito elevado o número de acidentes com e sem afastamento.

 O Rodrigo fez uma exposição dos pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças (SWOT) e já pudemos perceber que os fracos eram predominantes e colocavam em risco a parte operacional nas montagens de campo quanto ao ACIDENTE ZERO. Outros dois pontos relevantes e críticos eram em limpeza e arrumação.

Combinamos conhecer 2 obras em andamento, uma pela manhã e outra no período da tarde, para que eu pudesse ter uma ideia real do que acontecia e elaborar um plano de ação (5W2H) bem mais realista.

Focamos várias frentes de trabalho e fomos documentando fotograficamente, anotando ao mesmo tempo as anomalias observadas. Algumas atividades, tivemos que chamar o encarregado e intimá-lo a parar a operação, pois o risco era iminente e poderia provocar acidentes com consequências extremamente danosas. Antes de sair, conversamos com o seu encarregado comentando várias situações e explorando qual era a sua ótica diante dos fatos constatados. Na primeira das visitadas, o encarregado era o mais antigo e experiente de todos (impressionante o que observamos de atitudes incorretas e de alto risco). Difícil entender como ele não considerava nada daquilo que lhe mostramos, como incorretas.

Desenvolvemos então um treinamento customizado de   Postura dos Responsáveis de Obra onde todos eles e seus principais encarregados, participaram intensamente. Utilizamos fotos de várias obras da Cassol para que eles pudessem identificar as suas carências. Dentre outros itens, foram treinados em:

  • Comportamento
  •  Cuidado
  •  Zelo
  •  Planejamento
  •  Organização
  •  Acidente zero
  •  Qualidade
  •  Resultados esperados

Desenvolvemos ainda um cronograma de visita às obras do Rio Grande do Sul, Santa Cataria, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, reciclando conhecimentos e apontando as correções que precisavam fazer para assegurar o ACIDENTE ZERO  de forma PERMANENTE.

COMPORTAMENTO SEGURO era o que eles precisavam incorporar imediatamente. VISITAS MENSAIS foram a estratégia para auditar e corrigir as anomalias encontradas.

Todos estes trabalhos contribuíram de forma decisiva para reduzir significativamente o número de acidentes com afastamento (84% em 7 anos).