HORÁRIO NA EMPRESA

VIRANDO A PRÓPRIA MESA – Episódio 44

Virando a própria mesa: Ricardo Semler

HORÁRIO NA EMPRESA

Temos mais uma reflexão proporcionada pelo nosso guru Ricardo Semler.

Ø  “E o horário?o   Horário é outra dor de cabeça. Assiduidade, pontualidade e disciplina são grandes preocupações da empresa. Pois não deviam ser. Não há razão nenhuma para isso. É só fazermos de conta que a empresa só contrata adultos responsáveis. Esta questão do horário é um desvirtuamento de ótica que causa profundas irritações aos dois lados, desnecessariamente – pág. 187o   Implante o horário móvel. §  Um grande argumento contra o horário móvel é que as pessoas dependem uma das outras e não conseguem trabalhar se todas não estiverem lá. Na verdade, isso é só planejamento inadequado, porque em algumas horas do dia todos estarão lá juntos – pág. 188”

Ao ler isso, veio à minha memória algo que ocorreu há uns 35 anos atrás onde na empresa era adotada uma “chapeira” com cadeado. A tolerância era de 5 minutos e ela era trancada com cadeado. Aquilo era um martírio. Dava dó ver a reação dos que perderam o turno de trabalho. Um dia, um ônibus de transporte coletivo de Curitiba parou e o colaborador tinha de atravessar a rua para chegar no local de trabalho. Na pressa e sem a atenção devida, foi atropelado.

No meu primeiro emprego como engenheiro mecânico na Embraer (1970), os 180 engenheiros “não batíam ponto”, mas a portaria anotava a hora que chegávamos atrasados. Semanalmente, o chefe da seção de projetos, anunciava em alta voz em nosso sala onde trabalhavam 18 engenheiros, a lista dos atrasos acumulados de cada um e destacava o “campeão”. Era deprimente.

Mas o que quero aqui é conduzir os gestores que tem poder de influência, a definirem a melhor prática. “It is up to you” (cabe a você).

Contate-nos via site www.ibc-competitividade.com.br ou pelo whats 41.98814.8122 que estamos prontos para estabelecer em conjunto, uma excelente estratégia de implantação desta e de vários tipos de ferramentas de gestão para aumento de COMPETITIVIDADE..