O Sol Não Nasce Quadrado

Cada vez mais, tenho sido procurado por empreendedores querendo saber mais sobre projetos dos quais participei, que trouxeram um grande impacto para mim como pessoa e, como gestor, e que além disto, causaram um enorme benefício para a comunidade em que vivia.

Quando conto alguns, normalmente o que acontece, é que despertam um grande interesse, que vem quase sempre acompanhado de expressões como: “por que não divulga esta informação, pois estaria contribuindo com seu exemplo, para estimular mais pessoas a fazer algo parecido ou remetendo-a para ações diferentes, mas com objetivos similares: minimizar os problemas críticos que existem à nossa volta”.

Dentro deste enfoque, estou reproduzindo alguns poços artigos que foram publicados e que podem divulgar ações que possam atender a estes interlocutores e também gerar outras ações nesta mesma direção: fazer com que o “mundo” seja cada dia melhor, através de pequenas ações locais.
Buscando estas fontes, encontrei uma que trouxe um fortíssimo impacto e que foi publicada no seguinte endereço na internet, produzido pela TV Cultura, no endereço abaixo:

http://www.tvcultura.com.br/caminhos/18solquadrado/solquadrado2.htm

“Esse projeto faz parte de um projeto maior que é o de empresa cidadã . Nós consideramos que além de explorarmos os recursos naturais da região, também temos um compromisso com a sociedade. Ninguém tem muita coragem de enfrentar um desconhecido. Nós também tínhamos esse receio. Conversamos com o pessoal da prefeitura de Sorocaba e vimos as experiências pelos lados positivos e negativos. Chegamos a conclusão de que era uma experiência que caberia perfeitamente dentro do nosso projeto de empresas cidadãs. Dia primeiro de fevereiro o projeto fez um ano. Para nós foi uma parceria extremamente valiosa em termos de crescimento, tanto nosso como dos nossos colaboradores e dos próprios recuperandos.
Nós temos o compromisso de buscá-los pela manhã e levá-los todo final de tarde. Isso é feito com um ônibus. Nós não tínhamos obrigação, mas oferecemos um café da manhã, já que esse trabalho exige um esforço físico maior. Eles almoçam junto conosco, no mesmo refeitório e no mesmo horário. Não existe nenhum tipo de discriminação. Além disso nós fornecemos um salário mínimo. Esse é um compromisso obrigatório e nós decidimos fornecer mais uma cesta básica que é entregue diretamente para a família do recuperando, pra que eles possam ter uma qualidade de vida melhor”.
Lauro Volaco – diretor da Votorantim

Por ser um projeto que poderia ser muito polêmico, nossa área de assessoria de imprensa, através da jornalista Leda, preparou material para podermos submeter ao crivo da sociedade votorantinense, dirimindo dúvidas e ganhando a adesão e o suporte da comunidade. Assim foram desenvolvidas palestras nos pontos onde os formadores de opinião eram mais organizados e fortes; OAB, Secretaria Municipal de Educação, Maçonaria, Rotary Club, etc. Com várias idéias que otimizaram o projeto, mas também com este importante respaldo favorável a que fosse implantado, partimos confiantes para torná-lo realidade.

Eram 25 recuperandos, que iam se revezando e nos ajudando a recuperar várias áreas em que havíamos contribuído para afetar o ambiente, de uma forma mais destrutiva, tornando-as mais bonitas e agradáveis do que já tinham sido. Não ficávamos na simples recuperação. A ação era no sentido de que ficasse muito melhor do que era originalmente. Sob a batuta do Sr.Orcélio de Carvalho, colaborador exemplar e entusiasta, com mais de 60 anos de dedicação à Votorantim, os resultados se multiplicavam e tornavam nosso entorno cada dia melhor. O palco destes acontecimentos foi a Fábrica de Santa Helena, localizada no município de Votorantim – SP.

Vamos mencionar alguns exemplos:

  • Geração de uma alameda, com árvores plantadas dos 2 lados da via de circulação interna, ao longo do forno de clinquer W8′, além de uma área gramada nas margens do riacho que acompanha a alameda.
  • Plantio de vegetação para fixação de vários taludes, para dar maior estabilidade aos mesmos e torná-los mais aprazíveis.
  • Construção de churrasqueiras individuais, recuperação de uma lanchonete, plantio de grama, recuperação e manutenção de um campo de futebol e plantio de árvores, na represa que gera energia elétrica para parte da cidade de Votorantim e também serve como água de abastecimento da cidade.
  • Reflorestamento de um morro que teve toda a sua vegetação nativa destruída pelo incêndio provocado por balões, com 6.000 árvores nativas que existiam naturalmente antes deste desastre ecológico.
  • Plantio de um pomar para atração e alimentação de animais típicos da região, numa área que a exploração mineral tinha arrasado o que ali existia com vegetação nativa.
  • Criação de um museu ao ar livre, com locomotivas, vagões, perfuratrizes, vagonetes, etc. que fizeram parte da história da construção da fábrica mais antiga da Votorantim Cimentos.
  • Criação de um orquidário … Isto será assunto para um outro artigo.

É bom voltar ao passado, recordando momentos mágicos que pequenos gestos de grandes cidadãos que criaram um ambiente mais agradável para ser vivido.

 

Autor: Lauro Rubens Duarte Volaco
Empresa: IBC – Instituto Brasileiro para a Competitividade