VAMOS TODOS ERRAR NA EMPRESA?

VIRANDO A PRÓPRIA MESA – Episódio 54

Virando a própria mesa: Ricardo Semler

VAMOS TODOS ERRAR NA EMPRESA?

Ouça o que fala Ricardo Semler sobre erros e aprendizado. Aqui a minha divergência é total. Mesmo assim, respeito totalmente nosso guru.

  • Infelizmente a história ensina que não é possível transmitir experiências. A não ser que a pessoa mesma passe pela experiência (e, para fixar mais, urge que seja uma má experiência), não há transmissão. A experiência que melhor fixa é o erro.
  • Nas empresas, no entanto, o erro é malvisto, tem de ser justificado, há que se prometer não repeti-lo, e assim por diante. O próprio medo da delegação se liga ao medo de as pessoas abaixo de si errarem.
  • Porém, se não há erros constantes, não há aprendizado e provavelmente, não há muita decisão – pág. 197
  • A cultura que recomenda aos funcionários muito cuidado para não errarem pertence a uma empresa que está optando pelo passado e não pelo futuro – pág. 198

Hoje não há espaço para o erro, pois principalmente com as automações, robotização, velocidade na comunicação e tantas outras coisas que acontecem em velocidades extremas, um erro pode ser fatal.

Os japoneses dizem que errar uma vez, desde que não seja de propósito, é aceito pela empresa que assume os custos e todas as lições são aprendidas à partir dali para que isto nunca mais aconteça. A segunda vez é inaceitável.

Por que em países como o nosso isso não ocorre? Dentre outras coisas, porque muitos ainda consideram que treinamento é despesa e preferem executar as atividades, mesmo pelo método inaceitável das “tentativas e erros”. Vá fazendo que depois resolveremos! ISSO É UMA TRISTEZA! Inacreditável e inaceitável. Custa muito caro e leva muitos empresários inconsequentes à falência.

Contate-nos via site www.ibc-competitividade.com.br ou pelo whats 41.98814.8122 que estaremos prontos para desenvolver treinamentos específicos que influenciam a COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL na sua organização.